A Serpente da Ansiedade

A serpente da ansiedade é subtil e surge sem aviso.
Enrola-se aos membros e, quando menos esperarmos, ferra os dentes para expelir o veneno e caímos esquecidos numa sarjeta de uma dessas ruas.
Todos se afastam, é da peçonha e a cobra esquiva-se; aguarda, alerta e sempre presente.
Sibila a cada novo dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *